Home Chapas concorrentes 2019-2022

Chapas concorrentes 2019-2022





O CRFa 1ª Região informa que houve dois pedidos de registro das seguintes chapas:

Chapa 1 – “Fonoaudiologia ParticipAtiva – Avançar para expandir”

Composição:

Efetivos Suplentes
Alexandra Bezerra Santos (CRFa 1-6626) Alessandra Arnaud de Queiros Mattoso (CRFa 1- 6475)
Ana Soraya Campos Mangueira  (CRFa 1- 9372) Simone Vieira Pinto Braga (CRFa 1-7537)
Gisele de Oliveira Stumpf  (CRFa 1-11766) Marcela Alves da Silva (CRFa 1-13141)
Maria Esther de Araújo (CRFa 1- 8177) Carolina de Freitas do Carmo (CRFa 1- 3347-6)
Marriet Pires da Silva Barbosa (CRFa 1- 9282) Tatiana Silva Barcellos (CRFa 1-13451)
Priscilla Galindo Villas Boas (CRFa 1-11409) Josiane Ferreira Pinto (CRFa 1- 14403)
Viviane Fontes dos Santos (CRFa 1- 8839) Nadja Cristina de Farias (CRFa 1-6494)
Fernanda Athayde das Chagas Alvarenga (CRFa 1- 10243) Magda Marcia Dias Lopes Ferreira Carneiro (CRFa 1-10783)
Victor Hygor Veríssimo de Farias (CRFa 1-7900-4) Monica Azzariti (CRFa  1-9591)
Vivian de Carvalho Reis Neves (CRFa 1-14679) Alyne Cristianne Ferreira Rodrigues Bragança (CRFa 1- 12920)

 

Plataforma eleitoral:

“Fonoaudiologia ParticipAtiva – Avançar para expandir”

A existência dos Conselhos de Fiscalização das Atividades Profissionais está intrinsecamente ligada à proteção da coletividade. Diferentes de outros sistemas brasileiros, quem define as regras de cada profissão são os próprios profissionais e a Lei prevê regras democráticas para escolha dos conselheiros, que são eleitos pela própria classe.

Entendemos ser fundamental a participação de todos na definição de uma Fonoaudiologia de qualidade, inovadora e ativa. Para uma Fonoaudiologia ParticipAtiva é preciso experiência e disposição a serviço da Fonoaudiologia no Estado do Rio de Janeiro. Estamos construindo uma nova Fonoaudiologia. Participe conosco!

Propostas para Gestão de 2019 – 2021

Cientes de que é preciso adaptar-se aos avanços sociais, científicos e tecnológicos, organizamos as propostas em 3 (três) eixos: Participação Social, Valorização Profissional e Gestão Participativa.

Participação Social:

  1. Aumentar a atuação do CREFONO 1 nos espaços de discussão social.
  2. Ampliar o diálogo com entidades profissionais e associações, pois somente o trabalho conjunto entre Conselho, Sindicato e Associações possibilitará a conquista de uma fonoaudiologia forte e expressiva.
  3. Fortalecer as ações de cidadania buscando informar e conscientizar a população do saber e do fazer fonoaudiológico.
  4. Participar das discussões e construção de propostas de referentes políticas públicas referentes à saúde e educação, visando à atenção ao recém-nato, escolar, adulto, trabalhador e idoso.
  5. Reforçar a parceria com as Instituições de Ensino Superior para que juntos possamos oferecer ao formando em Fonoaudiologia o acesso às necessárias informações e formação social, políticas e técnica, desenvolvendo seu censo crítico, visão política e consciente de seu papel na sociedade.
  6. Firmar a parceria com outros Conselhos Profissionais de Saúde em prol da melhoria da saúde no Estado do Rio de Janeiro.
  7. Acompanhar as discussões que envolvam as propostas de oferta de cursos na modalidade à distância (EaD).
  8. Ampliar o diálogo entre o Conselho e Instituições de Ensino Superior e uma maior aproximação e participação em atividades práticas/estágio supervisionado no campo de estágio, na busca de uma formação profissional qualitativa e necessidades sociais.

 

Valorização Profissional:

  1. Ampliação de Vagas: busca a ampliação da oferta de vagas, apoiando, incentivando e fazendo-se cumprir a oferta dos serviços fonoaudiológicos, intensificando a fiscalização dos critérios técnicos e legais adotados para abertura de vagas, tanto no setor público quanto no privado.
  2. Garantir ações de fiscalização efetivas e eficazes, para coibir práticas e/ou exercício ilegal da profissão.
  3. Ampliar o diálogo e dar destaque a ações junto as Operadoras de Plano de Saúde quanto a reajustes e liberações de sessões como preconiza a ANS.
  4. Planejar eventos como oficinas, lives e palestras, objetivando atender as necessidades sociais, políticas e técnicas do fonoaudiólogo, buscando uma otimização na oferta de seus serviços.
  5. Formularum programa de orientação para fonoaudiólogos, para que através do espírito político empreendedor, visem o reconhecimento profissional e ampliação do mercado de trabalho.
  6. Ampliar os recursos digitais no acesso aos serviços, firmando a entrada do CREFONO 1 na era digital.
  7. Expandir a comunicação, utilizando recursos midiáticos na divulgação da Fonoaudiologia e orientação profissional.
  8. Promover o avanço da Fonoaudiologia.

 

Gestão Participativa:

  1. Ampliar o espaço para comunicação, tornando-a mais direta, possibilitando identificar as reais necessidades dos profissionais, a partir dessa identificação.
  2. Retomar a realização de eleições para representantes das diversas regiões do estado do Rio de Janeiro, conferindo democracia e legitimidade à representação regional para que os mesmos trabalhem em prol da Fonoaudiologia em sua localidade.
  3. Aproximar os egressos do Conselho Regional de Fonoaudiologia, e demais entidades de classe, no intuito de tornar a Fonoaudiologia mais unida e corporativa.
  4. Ampliar os canais de comunicação possibilitando uma maior interação entre os fonoaudiólogos, sociedade e conselho.
  5. Dar maior visibilidade a prestação de contas.
  6. Investir em projetos e ações que envolvam a tecnologia da informação na produção, o armazenamento, a transmissão, o acesso, a segurança e o uso das informações, em prol da melhoria e agilidade dos serviços.

 

Chapa 2 – Chapa Cidadania   –  “ A Fonoaudiologia precisa de você”

Composição:

Titular Respectivo Suplente
Andreia Raeder (CRFa 1- 11918) Marilene Ferreira (CRFa 1- 816)
Denise Alexandre (CRFa 1-4163) Luise Alexandre (CRFa 1- 14473)
Érica Proença (CRFa 1-9620) Regilane Almeida (CRFa 1- 12878)
Leandro Patrício (CRFa 1-13233) Daniela Vasconcellos (CRFa 1- 10528-5)
Antonieta Castro (CRFa 1-9748) Vanessa Ramos (CRFa 1-11741)
Maria Carla Pinto Gonçalves (CRFa 1- 2805) Tatiana Novelino (CRFa 1- 11989)
Maria Silvia Seabra (CRFa 1-3937) Marília Brasil (CRFa 1-12409)
Roseli Lanes (CRFa 1-14566) Deise Rangel Cruz (CRFa 1-12676)
Sandra Cristina dos Santos (CRFa 1-12986) Josane Gonçalves (CRFa 1-14190)
Luciana Biolchini  (CRFa 1-14468) Eugênia Regina Miranda Sampaio (CRFa 1-14812)


Plataforma eleitoral:

“Chapa Cidadania  –  A Fonoaudiologia precisa de você”

Os integrantes da “CHAPA CIDADANIA” vêm pelo presente apresentar a sua proposta de trabalho para a gestão do Conselho Regional de Fonoaudiologia, 1ª Região, para o triênio de 2019-2022.

O objetivo principal tem como proposta de trabalho contemplar todos os profissionais da categoria de fonoaudiólogos (as), a fim de realizar e ampliar conquistas para os profissionais, visando promover ações que gerem o fortalecimento da profissão na Região.

Para tanto, a presente proposta está pautada em cinco eixos fundamentais:

1)        Gestão administrativa e financeira do CRFa 1ª Região;
2)        Orientação e Fiscalização do Exercício da profissão de Fonoaudiólogo no âmbito da 1ª Região;
3)        Atuação junto aos poderes públicos constituídos;
4)        Fortalecimento de parcerias institucionais e
5)        Divulgação da Fonoaudiologia como ciência e profissão.

 

Outras ações poderão incrementar essa proposta de trabalho, sempre que uma demanda nova for identificada.

1) Gestão administrativa e financeira do CRFa 1ª Região:

a) Entendemos que o Conselho Regional está submetido às normas da administração pública, portanto, a chapa CIDADANIA compromete-se a seguir todas as leis e normas vigentes, notadamente às que se referem às prestações de contas anuais e transparência pública. De modo específico pretende:

b) Atuar para dar celeridade a todos os processos administrativos, a fim de manter um bom atendimento para a categoria profissional, especialmente no tocante à emissão de documentos e orientações diversas;

c) Manter em dia e honrar todos os compromissos do Conselho Regional, acompanhando a execução orçamentária e o cumprimento do planejamento anual de gestão;

d) Descentralizar as ações administrativas, promovendo ações de secretaria itinerante em todos os estados da jurisdição e intensificando as ações da delegacia no estado do Rio de Janeiro;

e) Ampliar a realização de convênios entre o CREFONO1 e empresas como farmácias, livrarias, cafés, restaurantes, instituições de ensino, planos de saúde, que possam ser traduzidos em benefícios para os profissionais inscritos no Regional.

 

2) Orientação e Fiscalização do Exercício da profissão de Fonoaudiólogo no âmbito da 1ª Região:

a) Ampliar as ações de orientação e fiscalização, visando melhorias na oferta e na qualidade da assistência fonoaudiológica prestada à sociedade;

b) Intensificar ações de fiscalização no combate ao exercício ilegal da profissão;

c) Criar ou ampliar o Conselho Regional Itinerante, com visitas às capitais e principais cidades da nossa jurisdição, aproximando a categoria profissional do Conselho Regional;

d) Buscar novos meios e ampliação das formas de diálogo com a categoria, a fim de conhecer as suas prioridades para o estabelecimento de ações coerentes com suas demandas;

3) Atuação junto aos poderes públicos constituídos e aos serviços privados de saúde e educação:

a) Atuar na sensibilização das gestões públicas estaduais e municipais, nas áreas de saúde e educação, a fim de ampliar a inserção do fonoaudiólogo na assistência à população, minimizando os indicadores de desassistência fonoaudiológica no âmbito da 1ª Região;

b) Promover a ampliação da assistência fonoaudiológica em serviços privados de saúde e educação;

c) Incentivar e promover maior inserção da categoria nos espaços de controle social das políticas públicas: Conselhos e Conferências Municipais e Estaduais;

d) Divulgar junto aos gestores da saúde e educação todas as normativas que promovem o exercício legal da profissão de fonoaudiólogo no Brasil;

e) Ampliar a participação junto às Assembleias Legislativas Estaduais e Câmaras Municipais, a fim de propor e debater projetos de lei que promovam a profissão, aumentando e otimizando a oferta da assistência fonoaudiológica prestada à população;

f) Acompanhar ações judiciais que tenham interface com a atuação fonoaudiológica e, se for necessário, propor ações judiciais, devidamente fundamentadas, a fim de defender e resguardar os direitos e conquistas da categoria profissional.

g) Pleitear voz e voto de conselheiros do CRFa 1ª Região ou de seus representantes legais nos Conselhos Municipais e Estaduais de Saúde, nos estados de sua jurisdição.

4) Fortalecimento de parcerias institucionais:

a) Intensificar a parceria com as IES que têm o curso de graduação e pós graduação de Fonoaudiologia na 1ª Região, atuando para a valorização da profissão e orientação dos docentes e discentes em questões relacionadas ao exercício legal da profissão;

b) Ampliar a parceria com as IES e grupos de pesquisa da Região, visando o assessoramento para assuntos técnicos e científicos, além da promoção de formações continuadas;

c) Apoiar outros órgãos de classe: sindicatos, associações e cooperativas existentes e incentivar a ampliação da participação e apoio dos profissionais em tais entidades;

d) Realizar encontros interinstitucionais para discussão sobre temas relacionados ao exercício legal da profissão nas diversas áreas da Fonoaudiologia e debater a legalidade da utilização de novos recursos tecnológicos e científicos, sempre estimulando o fortalecimento da profissão com ordem e ética;

e) Promover maior diálogo e aproximação junto aos estudantes de graduação;

f) Manter o diálogo e a articulação com outros conselhos profissionais, em especial na área de saúde, a fim de atuar coletivamente em temas de interesse comum;

g) Apoiar sindicatos da categoria em ações voltadas ao cumprimento de proposições jurídicas relacionadas com o exercício profissional, como defender valores de salários em editais deconcursos para o cargo de fonoaudiólogo, bem como o direito subjetivo à revisão geral anual da remuneração dos fonoaudiólogos no serviço público.

5) Divulgação da Fonoaudiologia como ciência e profissão:

a) Ampliar a comunicação entre o fonoaudiólogo e o CRFa 1ª Região, por meio de recursos digitais: agenda online, ouvidoria, entre outros;

b) Instituir o Canal do Estudante, com informações voltadas aos estudantes, por meio de link no site do Conselho;

c) Estabelecer parcerias com outros conselhos profissionais, instituições e associações de áreas afins, a fim de divulgar a profissão e viabilizar concursos e outras parcerias;

d) Ampliar a relação com os movimentos sociais – ONGs, Associações, Fóruns, com a perspectiva de divulgar a contribuição da Fonoaudiologia para a efetivação de políticas públicas de saúde, educação, assistência social, meio ambiente, entre outras;

e) Apoiar e participar das campanhas nacionais e dos eventos relacionados à Fonoaudiologia, atuando em parceria com o Conselho Federal e demais Conselhos Regionais de Fonoaudiologia, inclusive convidando outras instituições da região, sempre que necessário.

Comentários estão fechados.