Encontro em Brasília reforça posicionamento contrário ao Ensino à Distância (EAD) na área da Saúde

Tempo de leitura: 2 minutos

Encontro EADOs Conselhos Profissionais da Área da Saúde reuniram-se em Brasília (DF), na última quinta-feira (10), para debater sobre a Educação à Distância (EAD). A presidente do CFFa, Thelma Costa (CRFa 2-4211) participou do encontro, acompanhada de assessores e também de representantes do Conselhos Regionais de Fonoaudiologia. A presidente do CREFONO1, Lucia Provenzano (CRFa 1-1700), representou a Fonoaudiologia do Rio de Janeiro no debate. O Fórum dos Conselhos Federais da Área da Saúde (FCFAS) organizou o evento.

Na abertura, o presidente do Conselho Federal de Farmácia (CFF), Walter da Silva Jorge João, salientou que a Educação à Distância para a área da Saúde é preocupante para o futuro do país. “O FCFAS tem se empenhado em combater a EAD na área da Saúde há muito tempo, mas não tem logrado êxito em razão da força do lobby do grupo dos proprietários de instituições de ensino”, considerou Walter da Silva.

Também participou da mesa de abertura o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (MS), que tem apoiado a causa do FCFAS. O deputado, que é médico, deixou bem claro seu posicionamento contrário ao Ensino à Distância para a área da saúde e colocou-se à disposição para ajudar em todos os trâmites junto a Câmara dos Deputados.

A coordenadora do FCFAS, Ivone Martini, admitiu estar emocionada ao ver todas as profissões unidas em prol de um objetivo maior. Ela relatou que em toda trajetória no FCFAS, certamente essa é a primeira vez em que vê os componentes tão atuantes na causa. “Essa é uma preocupação antiga e, caso seja realmente aprovado a EAD para área da Saúde, será um imenso retrocesso. Na verdade, um verdadeiro desastre”, lamentou Martini.

Também na mesma linha dos discursos de abertura, a presidente do Conselho Regional de Farmácia do DF, Gilcilene Chaer, reforçou o objetivo fiscalizatório dos Conselhos Profissionais. “Precisamos deixar sempre claro que a fiscalização, além de manter a profissão, também é mantenedora da segurança da sociedade a um atendimento de qualidade na Saúde”, disse.

O Sistema de Conselhos de Fonoaudiologia já manifestou publicamente seu posicionamento contrário a Educação à Distância para área da Saúde e tem apoiado sistematicamente as ações do FCFAS. De acordo com a presidente do CFFa, Thelma Costa, é dever do Sistema de Conselhos acompanhar e participar do debate. “Temos consciência dos prejuízos que o EAD em Saúde pode causar para a formação dos profissionais e, principalmente, à sociedade”, afirmou a presidente do Conselho Federal de Fonoaudiologia.

Ainda na abertura, tanto o presidente do CFF, Walter da Silva, como o deputado Mandeta conclamaram os presentes a acompanhar a Audiência Pública para debater o Ensino à Distância para a área da saúde, que acontece nesta terça-feira (15), na Câmara dos Deputados. O CFFa se fará presente na ocasião.

Fonte: Assessoria de Comunicação CFFa

Fotos: Divulgação CREFONO1 e CFFa

Crefono1-pop_up-ABA