CREFONO1 promove debate sobre Audição e Equilíbrio Corporal

Tempo de leitura: 3 minutos

Geral 2

O CREFONO1 promoveu, em 16 de junho, o fórum de debates “Atualidades em Audição e Equilíbrio”, de 9h às 13h, na sede do Conselho Regional. A ação foi solicitada por profissionais que atuam na área e contou com a presença dos palestrantes Guilherme Dias (CRFa 1-13709), Anna Carolina Marques Perella de Barros (CRFa 1-13869-2) e Ana Cláudia Candelot (CRFa 1-11437).

A presidente do CREFONO1, Lucia Provenzano (CRFa 1-1700), abriu o evento. “Estaremos falando sobre Audiologia e também sobre o Rio de Janeiro. Estamos abertos a ouvir”, disse. Já a presidente da Comissão de Audiologia, Karla Vasconcelos (CRFa 1-9640), agradeceu a parceria dos profissionais, o que tornou o debate possível.

GuilhermeGuilherme Dias, que compôs o Grupo de Trabalho que construiu o “Guia de Orientação: Atuação do fonoaudiólogo em avaliação e reabilitação do equilíbrio corporal”, publicação do Sistema de Conselhos Federal e Regionais de Fonoaudiologia, parabenizou o CREFONO1 pela iniciativa e recomendou a atenta leitura do que chamou de “Guia Otoneuro”. “Precisamos avançar cada vez mais”, disse.

Guilherme apresentou as “Perspectivas Atuais para Avaliação Vestibular Abrangente” e destacou que, hoje em dia, “temos recursos para avaliação cada vez mais precisas, mas o primeiro passo é sempre ouvir o paciente e usar o raciocínio clínico para descobrir o que é melhor para cada um deles. Nossa ferramenta é o diagnóstico funcional”, ensinou.Anna Carolina 2

Anna Carolina de Barros analisou o desafio de atender e acompanhar o paciente com hiperacusia – quando os sons rotineiros incomodam tanto quem os ouve, que as alternativas encontradas para possibilitar conforto são o isolamento e a exclusão social. “Os estudos vêm sempre do exterior, mas trabalhamos com a estatística de que a hiperacusia pode acometer 2% da população adulta no mundo, segundo a Associação Britânica de Zumbido”.

Anna Carolina informou que a hiperacusia é quase que exclusivamente bilateral e que é importante não ultrapassar o desconforto do paciente quando da avaliação. “Protetores auriculares no dia a dia podem até agravar os sintomas e a terapia de enriquecimento sonoro para readaptação é fundamental. É um trabalho de formiguinha, mas muito gratificante”, garantiu.

Ana ClaudiaJá Ana Cláudia Candelot enumerou “Dez Recomendações para o Sucesso Terapêutico na ReabilitaçãoVestibular”. Ela contou que uma paciente a procurou dizendo que estava “disbussolada” e, após o acompanhamento fonoaudiológico, afirmou que “era como se estivesse entrando em si mesma”. “O ideal é estimular gradativamente. A realidade virtual é muito legal, ideal para algumas situações, mas não é só isso. O melhor estímulo é o natural”, atestou Ana Cláudia, para quem o follow up é muito importante.

Os participantes listaram outros 15 temas para novos fóruns, como laudo audiológico e novidades nos gráficos, audiologia infantil, Processamento Auditivo Central e Transtornos de Aprendizagem, zumbido, autismo e implante coclear, entre outros. “Colhemos sugestões para novos eventos e a Comissão de Audiologia vai analisar a questão e organizar novos encontros, presenciais ou on line”, informou a conselheira Karla Vasconcelos.

Na Roda de Conversa, Anna Carolina de Barros disse que a fonoaudiologia precisa mostrar sua cara. “Temos que nos unir e aumentar a qualidade dos serviços prestados. Precisamos nos capacitar cada vez mais e nos valorizarmos. Em meu consultório, é muito comum nós encaminharmos para o médico”, contou. Já Guilherme Dias acredita que é um momento de ascensão da Fonoaudiologia no Otoneuro e reafirmou a importância do Guia de Orientação para indicar caminhos aos fonoaudiólogos.

Conversa

Terminado o evento, profissionais aproveitaram para retirar material de divulgação em suas áreas de atuação. Christina Ribeiro Campos (CRFa 1-14439) saiu do encontro com material informativo sobre Disfagia, Gagueira, Fonoaudiologia Educacional , Amamentação e Voz. “É sempre bom informar quem nos procura sobre as áreas de atuação da Fonoaudiologia”, explicou.

Acesse o Guia de Orientação: Atuação do fonoaudiólogo em avaliação e reabilitação do equilíbrio corporal aqui.

Veja mais fotos aqui.

 

Por Rose Maria, Assessoria de Imprensa

Fotos: Comissão de Divulgação

Crefono1-pop_up-ABA